006

Bienal de Chapingo no México

Bienal de Chapingo no México

007

004

053

Sgreccia “Na Galeria Varanda”

O jovem artista mineiro segue por um caminho pessoal, não repetindo as diversas tendências da gravura brasileira atual. Foi aluno da Escola de Belas Artes de Belo Horizonte em 1963-64, tendo feito depois um curso de gravura na Escola Nacional de Belas Artes. Estudou ainda Xilogravura com Yara Tupynambá e Adir Botelho, e litografia com Quaglia.
Sgreccia faz uma impressão manual de suas gravuras, mudando sempre o esquema cromático de cada cópia. Disso resulta a variedade de estampas que eles obtém com a mesma chapa. E muda também a posição da matriz, de modo a obter impressões diversas. Mas, não é apenas, sob esse aspecto, que se renova a gravura do expositor.
Há ainda que se considerar o aspecto fantástico de várias de suas gravuras de tendência barroca. Tendo nascido na pequena cidade de Botelhos, em Minas Gerais, a infância do artista ficou impregnada de religiosidade intensa, até mesmo porque ele foi seminarista. A arte de Sgreccia reage não raro contra o misticismo em que ele se viu envolvido em seus verdes anos.
Assim, na “ceia”, são os próprios apóstolos que devoram cristo, o qual substitui o pão e o vinho sobre a mesa dessa insólita comunhão. Esta é uma estampa que poderia muito bem figurar entre os caprichos de Goya.

Antônio Bento